CPFL Energia encerra primeira etapa de programa de inovação

Data: 16/10/2018 - 10:32

cpfl-800x445

Com 12 scale-ups selecionadas, a CPFL Energia encerrou a primeira rodada do seu programa de inovação. O CPFL Inova gerou negócios de R$ 6 milhões e foi realizada em parceria com a Endeavor. De acordo com Rafael Lazzaretti, diretor de Estratégia e Inovação da CPFL, o programa procurou aproximar a empresa de scale-ups com mais maturidade de modo a acelerar o seu crescimento e testar o seu modelo de negócio, validando as soluções. O CPFL Inova também faz parte de uma estratégia da empresa de se preparar para o futuro com inovação. “Foi um programa desenvolvido para que a gente consiga trazer para dentro da empresa soluções e serviços alinhados com a visão que a gente tem de evolução do setor, que todo mundo reconhece que está passando por uma transição importante, de um modelo mais regulado para um setor mais de serviços, com novas tecnologias, em função de novos equipamentos que trazem novas soluções para o mercado”, afirma.

Ainda de acordo com Lazzaretti, a intenção foi conectar o universo da empresa e o das scale-ups, fazendo com que os dois se alavancassem propiciando soluções efetivas a problemas da empresa. O diretor da CPFL conta que quase 500 empresas se inscreveram inicialmente no programa e desse montante, 12 foram selecionadas. Segundo ele, muitas ainda não estavam no estágio de desenvolvimento desejado, porém as selecionadas alcançavam esse estágio. “A gente procurou no programa buscar empresas que já estivessem em um grau de maturidade um pouco maior, que já estivessem com soluções, projetos concretos e procurando para acionar e crescer seus negócios”, avisa.

As scale-ups se diferem das startups por já estarem em uma fase mais avançada do seu negócio e desafios de crescimento. As 12 selecionadas tiveram mais de 60 horas de mentorias com 35 mentores da Endeavor e 30 executivos da CPFL Energia de várias áreas do grupo, como marketing, distribuição, sustentabilidade, comercial, eficiência energética e estratégia. Havia troca de experiências entre os mentores e os líderes das scale-ups. No período, as selecionadas tiveram crescimento de 48% no faturamento total, subindo para R$ 77,8 milhões e o número de funcionários subiu 35%, chegando a 379 funcionários.

Das selecionadas, que vieram de vários estados do Brasil, o executivo destaca a Neurotec, de Pernambuco, que no campo do Big Data/ Analytics apresentou uma solução avançada para automação do ciclo de decisões em operações de crédito, cobrança, risco e fraudes; a gaúcha Prosumir, em eficiência energética, com a fabricação de turbinas redutoras de pressão para eficiência energética em processos térmicos; e ainda a Delfos, do Ceará, com uma solução de machine learning, que com um monitoramento de turbinas eólicas com inteligência artificial reduz os custos na manutenção. “Temos uma diversidade grande de empresas. Tem as que de fato são do setor elétrico, mas tem as que não são do setor, mas têm soluções para resolver”, observa.

Scale-ups selecionadas pelo CPFL Inova

As scale-ups estão olhando para o setor elétrico com bastante potencial de aplicação de soluções. Para Lazzaretti, o setor atrai esse tipo de empresa, já que as novas tecnologias poderão trazer fortes impactos ao setor. Duas áreas estão na dianteira: a de Big Data/ Analytics e Machine Learning, o aprendizado de máquina,  que podem ajudar muito a empresas nas áreas de gestão de ativos, manutenção, investimentos, inadimplência e gestão de receitas. A outra área é com a nova perspectiva do consumidor, com novas formas de consumir energia. “Isso tem gerado novas oportunidades a novos empreendedores”, aponta Lazzaretti.

Satisfeita com os resultados da primeira rodada do CPFL Inova, a empresa já prevê uma nova rodada do programa de inovação, que deve ser lançada ainda este ano ou no começo do ano que vem. Scale-ups que ficaram de fora na etapa anterior podem participar do projeto novamente, uma vez que já poderão estar em estágio de maturidade mais avançado. O objetivo da CPFL é de se posicionar como uma empresa parceira de startups e scale-ups, viabilizando novos negócios, identificando tendências e fomentando a inovação.

Fonte: Canal Energia