Programa global da EDP irá selecionar 12 startups do setor elétrico para aceleração

Data: 25/01/2018 - 10:01

vale do silicioStartups de todas as regiões do Brasil já podem se inscrever na segunda edição do Free Electrons Global Accelerator, o programa de aceleração mundial da EDP, empresa que atua em todos os segmentos da cadeia elétrica, em conjunto com outras sete companhias internacionais do setor.

A iniciativa é aberta aos empreendedores com projetos e modelos de negócio voltados para as áreas de energia limpa, eficiência energética, mobilidade elétrica, gerenciamento do consumo de energia, redes inteligentes, internet das coisas e serviços de apoio ao cliente. O cadastro para o processo de seleção pode ser realizado até 28 de fevereiro, através do site do programa.

As 12 equipes selecionadas irão participar de um período de aceleração com duração prevista de seis meses, onde passarão por três módulos de mentorias e treinamentos em “customer adoption”, focado em empresas do setor de infraestrutura. Com duração de uma semana cada, as três fases serão realizadas no Vale do Silício, Austrália e Berlin.

“Queremos que a parceria da EDP com startups seja um ganha-ganha. Nos aproximamos do ecossistema empreendedor e de suas ideias inovadoras, ao mesmo tempo em que ajudamos esses projetos a se desenvolverem”, afirmou Livia Brando, gestora executiva de Estratégia e Inovação da Companhia no Brasil.

O Free Electrons é resultado da união entre oito corporações internacionais: AusNet Services (Austrália), DEWA-Dubai Electricity and Water Authority (Dubai), ESB- Electricity Supply Board (Irlanda), EDP (Portugal), Innogy (Alemanha), Origin Energy (Austrália), SP-Singapore Power (Cingapura) e TEPCO-Tokyo Electric Power Company (Japão). Esses parceiros são líderes do movimento de transição para uma matriz energética limpa em mais de 40 países, permitindo o acesso das equipes participantes a mais de 73 milhões de clientes em todo o mundo.

As empresas aceleradoras que apoiam o programa assumiram o compromisso de trabalharem em conjunto com as startups para promover um futuro em que a energia seja inteligente, limpa e acessível a todos. Ao final da edição do ano passado, o valor total dos contratos assinados entre os empreendedores e as empresas parceiras somou cerca de US$ 2 milhões, com potencial desenvolvimento de novos negócios que totalizam mais de US$ 12 milhões.

Fonte: CanalEnergia